Bracatinga - Mimosa scabrella (Melífera) Mel de Melato

Clique no botão ao lado para assistir ao vídeo relacionado ao produto.

Assistir Vídeo

Bracatinga - Mimosa scabrella (Melífera) Mel de Melato

Código: BJJTXQKHS Marca:
Ops! Esse produto encontra-se indisponível.
Deixe seu e-mail que avisaremos quando chegar.
Bracatinga

Nome científicoMimosa scabrella Benth.
Família: Fabaceae
Floresce: Inverno
Frutifica: Novembro a dezembro.
Recurso Floral : Néctar e Pólem
 

O Melato é um produto bastante apreciado na nossa cultura e é consumido de forma habitual em casa. É um alimento muito saudável, obtido pela mistura das enzimas produzidas pelas abelhas com o néctar de diferentes flores. Composição: O mel é composto por frutose e glicose, dois tipos de açúcares simples. E outras muitas substâncias já foram encontradas no produto. Os principais componentes do mel são a água, glicídios, e outras substâncias como, aminoácidos, proteínas, enzimas, ácidos orgânicos e matérias minerais. Além disso, é rico em vitaminas do complexo B e vitamina C; minerais como cálcio, potássio, fósforo, magnésio e enxofre. Benefícios Além de adoçar, o mel oferece diversos benefícios para a saúde. O mel tem uma natureza energética, antisséptica, cicatrizante,ação antioxidante, antibacteriana,anti-inflamatória, antisséptica e antibiótica natural. Sendo um excelente fortalecedor do nosso sistema imunológico. E ainda, o mel tem propriedades prebióticas que contribuem para a saúde da nossa flora intestinal. Você pode consumir o mel do seu jeito, algumas opções são com frutas, leite, chás, granolas, e ainda em diversas receitas doces ou salgadas. Classificação do mel em floral ou mel de melato O mel, por definição, é um produto natural de abelhas obtido a partir do néctar das flores (mel floral), de secreções de partes vivas das plantas ou de excreções de insetos sugadores de partes vivas das plantas (mel de melato). Melato é um vocábulo que, em biologia, refere-se às excreções, em forma de líquidos açucarados, de um grande número de espécies de homópteros que vivem como parasitas sugadores da seiva elaborada do floema das plantas. Estes líquidos açucarados que são procurados e colhidos pelas abelhas como se fossem néctar, passam pelos mesmos processos enzimáticos. O produto final, entretanto, é diferente nas suas propriedades físico-químicas e constitui o mel de melato [1]. Em Santa Catarina ocorre o mel de melato do caule da bracatinga (Leguminosae Mimosoideae Mimoso sp), produzido de dois em dois anos, época que corresponde ao ciclo da cochonilha. Além da bracatinga há também produção de melato a partir do ingá. Como regiões produtoras de mel de melato podem ser citados Planalto Sul, Município de Bom Retiro, Urubici, Vale do Canoas, Lages, Painel, Pocama do Sul, S. Joaquim, Santa Terezinha e Alto Vale do Itajaí. Na década de 80, o entreposto de mel e cera de abelhas “Colonial de Itajaí”- SC iniciou a exportação do produto para a Alemanha, a fim de ser utilizado na elaboração de fármacos. No final de 2000, o entreposto de mel e cera de abelha “Miramel” Ltda., Içara – SC, conseguiu exportar para a Alemanha este mesmo mel por 1400 dólares a tonelada, versus 1100 dólares a tonelada do mel floral [3, 6]. O mel é uma matriz muito complexa, havendo, durante a sua elaboração, interferência de variáveis não controladas pelo homem, como clima, floração, presença de insetos sugadores e outros fatores. As abelhas, por sua vez, vão utilizar os recursos disponíveis como fonte de açúcar para elaborá-lo. Portanto, o mais comum é a ocorrência de mel floral misturado com mel de melato. O mel de melato difere do mel floral em vários aspectos: por exemplo, o mel de melato possui menor teor de glicose, razão pela qual usualmente não cristaliza; este tipo de mel apresenta também menor teor de frutose, maior teor de oligossacarídeos e de cinzas, maior pH e maior teor de nitrogênio [2, 7]. A fim de determinar a ocorrência de melato no mel, Kirkwood [4, 5] analisou várias amostras de mel floral e de mel de melato e, após verificar os parâmetros que mais variaram, estabeleceu uma equação baseada em estudos matemáticos para ser aplicada utilizando os resultados de pH , cinzas na matéria seca e açúcares redutores na matéria seca obtendo uma função discriminativa X e estabelecendo um valor limite para diferenciação entre estes dois tipos de mel. Foi adotado o valor limite de 73,1, abaixo do qual o mel é classificado como mel de melato.

Produtos relacionados

Pague com
  • Mercado Pago
  • Mercado Pago
Selos
  • Site Seguro

RICARDO CAMILO RAIZER - CPF: 420.497.849-53 © Todos os direitos reservados. 2024


Para continuar, informe seu e-mail